CONTATO

João Maciel Cel/WhatsApp: (68) 99963-7272 Email: joaomacieltk@gmail.com

sexta-feira, 19 de março de 2021

"Não generalizem os evangélicos, Malafaia está chamando Bolsonaro a dar um golpe", diz pastor



O pastor Henrique Vieira, nas redes sociais, pediu para as pessoas não generalizarem os evangélicos, após críticas a Silas Malafaia, que defendeu um golpe militar. Vieira destacou que Martin Luther King também foi evangélico e disse que “a Igreja precisa reagir em favor da Democracia”

247 - O pastor Henrique Vieira, nas redes sociais, pediu para as pessoas não generalizarem os evangélicos, após críticas a Silas Malafaia, que defendeu um golpe militar nesta quinta-feira, 18.

Vieira destacou que Martin Luther King também foi evangélico e que “Malafaia está distorcendo a constituição e chamando Bolsonaro a dar um golpe”. Segundo ele, “a Igreja precisa reagir em favor da Democracia”.

Não generalizem os evangélicos: Se Malafaia é Evangélico, Martin Luther King também foi. Malafaia está distorcendo a constituição e chamando Bolsonaro a dar um golpe. A Igreja precisa reagir em favor da Democracia.
— Pastor Henrique Vieira (@pastorhenriquev) March 18, 2021
Malafaia estimula Bolsonaro a convocar Forças Armadas

O empresário Silas Malafaia usou as redes sociais para pedir que Jair Bolsonaro convoque as Forças Armadas para reagirem contra as medidas de isolamento social decretadas por governadores e prefeitos de todo o país.

Com o Brasil em um verdadeiro colapso hospitalar e na iminência de um colapso funerário, com quase três mil pessoas morrendo por dia em decorrência da Covid-19, Malafaia argumenta que somente o presidente da República, com o aval do Congresso Nacional, pode decretar estado de sítio no país.

Entretanto, as medidas tomadas por governadores e prefeitos tratam-se apenas de estratégias de prevenção contra o coronavírus, que foram inclusive adotadas amplamente por outros países, e de forma até mais rigorosa.

Nas últimas 24 horas o Brasil registrou 2.724 mortes por Covid-19 e nesta quinta-feira associações médicas alertaram a Anvisa sobre a falta de insumos para intubação de pacientes, procedimento recorrente no tratamento da doença.

Nenhum comentário:

Postar um comentário