CONTATO

João Maciel Cel/WhatsApp: (68) 99987-8080 Email: joaomacieltk@gmail.com

sexta-feira, 16 de março de 2018

Fifa confirma: Copa do Mundo de 2018 terá árbitro de vídeo

Fifa confirma: Copa do Mundo de 2018 terá árbitro de vídeo

"É uma decisão muito importante, histórica", diz presidente Infantino.

árbitro de vídeo (VAR, na sigla em inglês para "Video Assistant Referee") já havia sidoaprovado pela International Board, no dia 3 de março, como uma regra do futebol. Para ser usado na Copa do Mundo de 2018, faltava a aprovação do Conselho da Fifa. Faltava: o presidente da entidade, Gianni Infantino, confirmou nesta sexta-feira, em Bogotá, que o VAR estará presente nos jogos da Rússia.

- Vamos ter a primeira Copa do Mundo de 2018 com o ábitro de vídeo. Estamos muito contentes com essa decisão. É uma decisão muito importante, histórica - disse Infantino, em coletiva após a reunião do Conselho da Fifa.

O sistema começou a ser testado pela Fifa em setembro de 2016, com partidas na sede da entidade. Em dezembro do mesmo ano, o mecanismo foi levado ao Japão para o Mundial de Clubes. No ano passado, a Copa das Confederações foi o grande teste para a tecnologia, no país da Copa.

- Sem o VAR, o árbitro comete um erro grave a cada três jogos. Com o VAR, comete um erro importante a cada 19 jogos. Isso é um fato. Fala-se também do que tempo que se perde. Talvez se fale de maneira muito emocional. Uma análise clara: se perde 1 minuto por jogo para corrigir uma decisão claramente errada. Com os laterais, hoje, em cada partida, se perde 7 minutos. E um lateral não decide nada. Uma decisão do VAR muda um jogo - explicou o dirigente.

Segundo as regras determinadas pela Fifa, nem todo lance polêmico pode ter o auxílio do VAR. Apenas quatro situações estão no protocolo para serem analisadas pela equipe de arbitragem que ficará dentro de uma sala com os monitores:

Situações de gol
Marcação de pênaltis
Cartões vermelhos
Confusão da identidade de jogadores

- A Fifa, quando tomou essa decisão, foi unânime, o conselho já havia tomado essa decisão. Hoje novamente em unanimidade. Não tomamos essa decisão acordando hoje pela manhã. Estamos realmente estudando isso, eu acho que eu talvez tenha sido o mais cético de tudo. Sem provar, não saberíamos como ia funcionar. Fizemos experimentos - disse Infantino.

G1.