CONTATO

João Maciel Cel/WhatsApp: (68) 99987-8080 Email: joaomacieltk@gmail.com

sexta-feira, 8 de março de 2019

Governo não tem previsão para pagar rescisões herdadas


Se você é morador de Rio Branco é bem provável que conheça ou, pelo menos, já tenha ouvido falar no Panelada. Figura extremamente carismática, é um dos principais líderes comunitários da capital acreana e é famoso por seus sarcásticos cordéis que tem como tema principal os políticos do estado. Nas redes sociais, é presença constante sempre com comentários críticos.

Panelada, que o nome de batismo é José Bernardo Souza Filho, atualmente vive uma luta diária pela vida. Há 2 anos, faz tratamento em Porto Velho, capital de Rondônia, contra um câncer de nariz. Quem acompanha de perto o tratamento, é testemunha de como Panelada enfrenta a doença com o bom humor que sempre marcou sua personalidade.

O que tira seu sorriso é a dificuldade financeira que tem para custear o tratamento, já que as viagens até a capital rondoniense são frequentes. Desempregado, não tem sido nada fácil o custo das viagens, hospedagem e alimentação em Porto Velho. Ele se prepara agora para realizar uma cirurgia de reconstrução da face.

E o mais triste da história é que toda essa dificuldade financeira poderia ser amenizada se o mesmo não fosse vítima de um calote. Sim, Panelada tem um bom dinheiro a receber dos cofres públicos, que seria mais do que suficiente para custear suas despesas com o tratamento. Panelada é um dos cerca de 2 mil cargos comissionados que não receberam suas rescisões trabalhistas referentes a gestão do ex-governador Sebastião Viana.

Panelada trabalhou durante todo o segundo mandato do ex-governador petista na Fundação Elias Mansour. Era nomeado em uma CEC 2, com salário equivalente a cerca de 2 mil reais. Com o fim do governo, foi exonerado, ficou desempregado e não recebeu seus direitos trabalhistas. “Eu só quero receber o que é meu por direito. Pagar a minha rescisão, como dos outros, não é nenhum favor, é uma obrigação. É um dinheiro que preciso para ajudar no meu tratamento de saúde”, diz.

Ruizemar Júnior é outro que foi exonerado e não recebeu suas verbas rescisórias. Mesmo não passando por um grave problema de saúde como Panelada, o jovem de 27 anos, que trabalhou durante 3 anos e 5 meses como operador de máster na TV Aldeia, emissora pública do governo acreano, reclama da falta de informação. “Além de não receber, o pior é não ter nenhuma previsão de quando esse dinheiro vai sair”, afirma.

A dívida das rescisões para 2 mil pessoas caiu no colo do atual governo. Segundo levantamento da Secretaria de Gestão Administrativa (SGA), o valor total é superior a 21,4 milhões de reais, e não deve ser pago tão cedo.

Ac24h.

Carnaval de Mâncio Lima aquece a economia e atraiu mais de 25 mil foliões.

Nesse ano foram mais de 25 mil de pessoas, isso mesmo, você não leu errado, foram mais de 25 mil pessoas curtindo a folia por aqui. Diversos blocos de rua, palco com muitas atrações musicais, muito samba no pé dos foliões, alegria e paz.

Por ordem do Chefe do Executivo Municipal, Prefeito Isaac Lima, a festa contou com um amplo planejamento, afim de garantir uma programação diferenciada e cultural nos quatro dias de evento, melhor infraestrutura, contando inclusive com banheiros químicos, além de segurança para todos, itens que fossem percebidos pela população e todos aqueles turistas que vêm a festa a todos os anos.
O Prefeito Isaac Lima (PT), ressaltou que o carnaval de Mâncio Lima segue em construção, baseado no diálogo e na escuta, sempre surpreendendo. E o melhor, é de todo mundo!
Foram 04 (quatro) dias intensos vividos pelos foliões, com muita música boa, alegria, paz, tudo isso de frente a cenário deslumbrante (Avenida Alameda das Águas, às margens do Rio Japiim, um braço do Rio Moa que corta a cidade.).

“Estamos muito satisfeitos com o resultado deste ano pois ouvimos elogios dos foliões que se sentiram acolhidos , seguros , uma estrutura de ótima qualidade e que toda família pode participar. Agradecemos a toda equipe de organização que não medem esforços para deixar essa festa cada vez melhor, disse o Prefeito”.

As músicas ficaram por conta das bandas: Bruno Barros, Geinison Rocha, Aderban Silva, cantor Louro e Os Populares do Guarany.

O evento foi bem estruturado, além da segurança reforçada, contou com diversos quiosques de alimentação e bebidas.

O chefe do departamento de cultura de Mâncio Lima, Igor Araújo, fala como está sendo realizada a programação do carnaval no município de Mâncio Lima.

“Nós estamos das 16h até às 2h da manhã, ou seja, é mais de 30 horas de festa”, disse.
A polícia militar e 1º Ciretran realizaram fiscalização na Rodovia AC 405 durante o trajeto até o município.
De acordo com o Comandante da Polícia Militar de Mâncio lima, Tenente Antista Batista, nenhuma ocorrência grave foi registrada.

“Melhor do que eu esperava, foi um carnaval tranquilo com alegria”, ressaltou o Tenente.
O carnaval de Mâncio Lima já virou tradição, prova disto, é o grande número de barcos que aportam no porto do município para participar da festa. Desde pequenas embarcações de rabetas vindas dos seringais do Môa, até lanchas luxuosas vindas de Cruzeiro do Sul chegam lotadas de participantes.
Rei Momo e Rainha do Carnaval

Esse ano a rainha do carnaval Mâncio Lima Folia 2019 foi representada pela jovem Milena Souza e o rei momo pelo Edvilson.
Expectativa

Para 2020 a expectativa é uma festa ainda mais plural e animada, esperamos por vocês no próximo ano.

AC24h.

FELIZ DIA INTERNACIONAL DA MULHER!

Resultado de imagem para imagens do dia 8 de março

À Mulher, ao seu corpo de mil sonhos,
Ao seu ventre fértil de ilusão e de vida.
À Mulher, à sua figura de paz e amor,
A toda a sua singularidade
E inebriante essência.

A todas elas, neste dia que é
Apenas delas, um louvor de amor,
Uma glorificação de reconhecimento
Porque cada Mulher é única
E um tesouro em si mesma!

domingo, 3 de março de 2019

Acreana de 22 anos representará o Estado no Concurso Belezas do Brasil, em São Paulo


Vitória Coutinho é nascida e criada em Rio Branco, capital do Acre, e aos 22 anos realizará o sonho de representar o Estado num concurso nacional de beleza: o Belezas do Brasil 2019. Formada no curso de Técnico em Enfermagem, atualmente estuda Translação Imobiliária e Recursos humanos.

O concurso, o qual Vitória irá participar, seleciona misses por todo o país. O Miss Belezas Brasil, como também é conhecido, teve início na Região Sul e expandiu suas atividades para todo o Brasil, bem como a nível internacional.

“Rio Branco é uma terra que eu amo. Para mim foi uma honra participar do Miss Belezas do Acre e vencer o concurso pelo Vale do Juruá”, conta a participante, que sempre acompanhou o mundo de miss.

“Somente esse ano eu me senti preparada e confiante para poder disputar o concurso. Pretendo mostrar, além da minha beleza, minha história, meu caráter e, principalmente, minha essência”, destaca.
A acreana tem ciência das responsabilidades de uma miss e garante: “Eu sei que ser miss gera grandes responsabilidades, mas estou disposta a trazer essa coroa para o nosso Acre”.

A fase nacional do concurso irá ocorrer no próximo mês de julho, em São Paulo. Vitória demonstra confiança em seu propósito de representar o Acre com o título Miss Beleza do Vale do Juruá. “Quero demonstrar meu potencial. Acredito que tenho uma bela história de vida e que posso me tornar um exemplo para outras mulheres que, assim como eu, sonham muito e almejam conquistar seus objetivos”, ressalta Coutinho.

Ac24h.

terça-feira, 26 de fevereiro de 2019

Carnaval não é feriado em grande parte do país; tire dúvidas

Foliões no bloco Quem Chupou Vai Chupar Mais, na área externa do Museu Nacional da República em Brasília, no último dia 24 — Foto: Quem Chupou Vai Chupar Mais/Divulgação.

Os dias de folia não são considerados feriado, a não ser que haja leis municipais ou estaduais que oficializem a folga; veja se os funcionários podem negociar com a empresa e o que acontece em caso de falta.

Apesar de muitos brasileiros emendarem os quatro dias para aproveitar a folia ou simplesmente descansar, o carnaval não é considerado feriado nacional.

Os bancos, por exemplo, não abrem nesses dias e só reabrem às 12h da Quarta-Feira de Cinzas, assim como as repartições públicas. Apesar disso, as empresas podem ter expediente normal e exigir que seus funcionários trabalhem.

O carnaval só é considerado feriado se estiver previsto em lei estadual ou municipal. No estado do Rio de Janeiro, por exemplo, a terça-feira de carnaval foi declarada feriado estadual por meio da Lei 5243/2008.

Nas localidades onde a data não é considerada feriado, a segunda e a terça-feira, além da Quarta-Feira de Cinzas, podem ser ou não definidas como pontos facultativos.

Na prática, empresas e funcionários podem fazer acordo sobre os dias a serem trabalhados e as formas de compensação das horas.

"Fica por conta da empresa funcionar normalmente ou dispensar seus trabalhadores. Havendo a liberação espontânea por parte do empregador, não pode haver prejuízo na remuneração do empregado. Contudo, o empregador pode, também, acordar com seus empregados uma compensação de jornada para aqueles dias em que permitiu a folga de carnaval", explica a advogada trabalhista Mayara Gaze, do escritório Alcoforado Advogados Associados.

Nos estados e municípios onde o carnaval é feriado oficial, via de regra, o trabalhador que não é dispensado receberá o pagamento daquele dia trabalhado em dobro. Mas outro tipo de compensação poderá ser combinado previamente via Acordo Coletivo de Trabalho, como por exemplo, anotação em banco de horas.
Bloco da Preta, no Centro do Rio, atraiu 260 mil pessoas no domingo pré-carnaval — Foto: Fernando Maia/Riotur

Veja abaixo o tira-dúvidas sobre o assunto:

O que pode acontecer se não há lei que determina feriado no carnaval?

De acordo com a advogada Raquel Rieger, do escritório Mauro Menezes & Advogados, se não houver lei que estipula feriado no carnaval, o patrão pode dispensar os funcionários do trabalho mesmo sendo considerado dia útil, pedir a compensação das horas não trabalhadas em outro dia ou até descontar os dias não trabalhados do salário.

Então eu posso “enforcar” a segunda e a Quarta-Feira de Cinzas?

Raquel Rieger lembra que a segunda-feira e a Quarta-Feira de Cinzas podem ser “enforcadas”, desde que com a permissão das empresas. E se houver trabalho nesses dias, não haverá o acréscimo de pelo menos 100% pelo dia trabalhado, já que não se trata de feriado.

Se a empresa não conceder folga e eu faltar, posso ser mandado embora?

De acordo com o advogado trabalhista Rodrigo Luiz da Silva, do Stuchi Advogados, se o funcionário decidir faltar, a empresa poderá descontar os dias de falta do salário, aplicar sanções disciplinares como advertências ou suspensões ou até demiti-lo, mas a empresa deverá observar se houve reincidências ou se outras penalidades já foram aplicadas anteriormente ao empregado.


A especialista em direito trabalhista Maria Lúcia Benhame diz que o funcionário perderá ainda o descanso semanal remunerado. Ela ressalta, entretanto, que não há possibilidade de haver demissão por justa causa.

Se a terça-feira for considerada feriado e eu tiver que trabalhar, a empresa pagará o dobro pelas horas trabalhadas?

De acordo com a advogada Maria Lúcia Benhame, nas cidades em que o carnaval for feriado local, os empregados que trabalharem nesses dias deverão ter folga compensatória em outro dia da semana. Se isso não ocorrer, deverão receber as horas extras trabalhadas com o acréscimo de pelo menos 100% ou mais, se isso estiver previsto na convenção coletiva da categoria do trabalhador.

Segundo ela, a nova lei trabalhista permite que as empresas troquem o dia a ser trabalhado. No caso, podem determinar que os funcionários trabalhem na terça e posteriormente compensem as horas trabalhadas com folga em outro dia. Mas para isso acontecer, é necessário aprovação mediante convenção (negociação entre os sindicatos dos empregados e de empregadores) ou de acordo coletivo (entre sindicato e empregador).

Maria Lúcia ressalta que, caso o empregado trabalhe no feriado com o acordo de que irá folgar em outro dia, ele não receberá a mais pelo feriado que trabalhar.

Se a terça-feira não for considerada feriado, mas a empresa me chamar para trabalhar, ganharei folga depois?

Segundo Maria Lúcia Benhame, a segunda e a terça-feira de carnaval são considerados dias úteis não trabalhados, portanto, quem trabalha nesse período não tem direito a receber horas extras nem a ter folgas compensatórias.

Se a empresa der os dias de carnaval de folga, terei de compensar depois?

Segundo Maria Lúcia, nas localidades em que o carnaval não é feriado, as empresas exigirão que essas horas não trabalhadas sejam compensadas posteriormente. Além disso, os funcionários não receberão o acréscimo de pelo menos 100% pelos dias trabalhados.

Como funciona essa compensação dos dias que não trabalhei no carnaval?

Segundo Danilo Pieri Pereira, advogado trabalhista e sócio do Baraldi Mélega Advogados, com a nova lei trabalhista, há a possibilidade de compensação dentro do mesmo mês. Caso o funcionário folgue nos dias de carnaval, a empresa poderá exigir que ele cumpra essas horas descansadas em outros dias (com exceção do domingo), respeitado o limite máximo de duas horas extras diárias.

Essas horas não trabalhadas podem ir para o banco de horas?

Se a segunda e terça-feira de carnaval não são feriados e o funcionário folgar, esses dias não trabalhados podem entrar no banco de horas como horas-débito, e o funcionário tem que compensar isso dentro do prazo estipulado em acordo com a empresa.

Segundo Maria Lúcia, a empresa pode determinar inclusive que os funcionários trabalhem aos sábados, por exemplo. A compensação dentro do mês é automática, sem necessidade de acordo prévio. Se a compensação for feita em até 6 meses, precisa de acordo direto com o empregador. Se for pelos próximos 12 meses, tem que haver acordo envolvendo os sindicatos.

Maria Lúcia ressalta que feriados e domingos (quando não são dias normais de trabalho) não entram nos bancos de horas - ou são compensados por outro dia ou são pagos com o acréscimo de pelo menos 100% pelo dia trabalhado.

A empresa que previa folgas no carnaval pode decidir mudar a regra de uma hora para outra?

Mayara Gaze alerta que o empregador deve atentar para a prática da empresa, pois, quando há a quebra de padrão, há também a quebra do contrato de trabalho, o que pode levar a complicações jurídicas.

"Por exemplo, se há mais de 4 anos a empresa dispensa espontaneamente seus funcionários durantes os dias de carnaval e depois passa a exigir o trabalho no período, havendo ou não a respectiva compensação, conforme o caso, haverá quebra do contrato de trabalho e novo documento deverá ser assinado pelas partes, contendo com as novas regras da empresa", esclarece a advogada.

Como funciona o carnaval entre os servidores públicos?

De acordo com a advogada trabalhista Mayara Gaze, os servidores públicos do Poder Executivo são liberados, em regra, por meio de portarias, no âmbito de cada esfera de governo, seja ele federal, estadual ou municipal. É comum que seja decretado ponto facultativo na segunda, terça e na Quarta–Feira de Cinzas até as 12h. "Já os Poderes Legislativo e Judiciário têm seus próprios calendários", diz a especialista.

Como funciona para quem trabalha no regime 12x36 horas?

Segundo Raquel Rieger, para os trabalhadores que fazem a jornada 12 horas trabalhadas seguidas de 36 horas de folga, a lei já prevê compensações nesse regime de jornada, não havendo previsão de pagamento de horas extras se houver trabalho no dia de feriado.

G1.

Casos de dengue no Brasil aumentam 149% em comparação com 2018

Verão é a época do ano mais propícia para a circulação do Aedes aegypti — Foto: Divulgação

Casos de zika e chikungunya tiveram redução. Ministério da Saúde divulgou primeiro balanço dos casos da doença neste ano.

O Ministério da Saúde divulgou nesta terça-feira (26) novo balanço sobre as doenças transmitidas pelo mosquito Aedes Aegypti: dengue, zika e chikungunya. Em comparação com 2018, houve um aumento de 149% dos casos de dengue.

Já os casos de zika e chikungunya tiveram uma redução. Até 02 de fevereiro, foram notificados 630 casos de zika em todo o país, com uma redução de 18% em relação ao mesmo período de 2018. Em relação aos casos de chikungunya, o Brasil apontou redução de 51%.

Crescimento da dengue

Até o dia 02 de fevereiro, foram registrados 54.777 casos prováveis de dengue, em comparação com os 21.992 casos do mesmo período no ano passado. Quando verificado a incidência, em 2019, os casos chegam a 26,3 por 100 mil habitantes.

A Região Sudeste concentra o maior número de casos. São 32.821 do total de casos registrados no país em 2019. Apesar disso, a Região Sul foi a que registrou o maior aumento no número de casos: 597,7%, passando de 258 para 1.800 casos prováveis.

São Paulo e Tocantins tiveram um aumento significativo do número de casos com um crescimento de 1000% em relação ao mesmo período de 2018. O Tocantins saiu de 210 casos de dengue para 3.085 casos. Já São Paulo passou de 1.450 casos para 17.004 casos prováveis da doença.

Zika e chikungunya

A região Norte apresenta o maior número de casos de zika: 410. Seguida pela região Sudeste que registrou 119 casos.

Em relação aos casos de chikungunya, a região Norte também registrou o maior número de casos: 2.730. Em seguida, aparece a região Centro-Oeste com 789 casos.

Mortes

Em relação ao número de mortes por dengue, o país registrou, até o momento, cinco mortes, sendo: Tocantins (1), São Paulo (1), Goiás (2) e Distrito Federal (1).

G1.

PROPOSTA DE JANAINA FURTADO TORNA DE UTILIDADE PÚBLICA ONG QUE CUIDA DE ANIMAIS DOENTES E ABANDONADOS



Entrou em apreciação na câmara de vereadores na manhã desta terça feira, 26 de fevereiro, um anteprojeto de autoria da Vereadora Janaína Furtado que torna de Utilidade Pública, a Associação Cão Amigo, entidade sem fins lucrativos, inscrita no CNPJ sob o nº 32.241.308/0001-15, com sede e foro na Cidade Tarauacá, fundada em 01/09/2018 e registrada na receita federal em 29/10/2018.

ANTEPROJETO DE LEI Nº 002/2019 DE 26 DE FEVEREIRO DE 2019. 
“DECLARA DE UTILIDADE PÚBLICA A ASSOCIAÇÃO CÃO AMIGO-ACA EM DEFESA DOS ANIMAIS”. 
A PREFEITA DO MUNICIPIO DE TARAUACA, Estado do Acre, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo Art. 60, inciso V da Lei Orgânica do Município: 
Faz saber ao povo de Tarauacá, que o Poder Legislativo Municipal aprova e ELE sanciona a seguinte Lei: 
Art. 1º Declaro de Utilidade Pública, a Associação Cão Amigo, entidade sem fins lucrativos, inscrita no CNPJ sob o nº 32.241.308/0001-15, com sede e foro na Cidade Tarauacá, fundada em 01/09/2018 e registrada na receita federal…

Roberto Duarte quer gratuidade nas taxas de serviços de religação de energia e água

Roberto Duarte quer gratuidade nas taxas de serviços de religação de energia e água

O deputado Roberto Duarte (MDB) apresentou na manhã desta terça-feira, 26, o projeto de lei que dispõe sobre a proibição de cobrança de taxas pelos serviços de religação dos serviços públicos de distribuição de energia elétrica e de abastecimentos de água e saneamento básico em caso de corte por falta de pagamento.
De acordo com o PL, não se aplica a proibição quando requerido pelo consumidor o desligamento da sua unidade consumidora, uma vez que trata-se de cobrança pelo custo de disponibilidade – taxa mínima de energia recolhida pela concessionária para disponibilizar a eletricidade aos moradores da cidade, independentemente da existência ou não de consumo.

Duarte afirma que nos casos de suspensão do serviço por atraso no pagamento da fatura, após o pagamento do débito que motivou o corte, a concessionária deverá, no prazo máximo de 24 horas, restabelecer o serviço, sem quaisquer ônus ao consumidor.
O descumprimento da vedação prevista nesta Lei sujeitará as empresas prestadoras de serviços públicos às sanções administrativas previstas no art. 56 do Código de Defesa do Consumidor, aplicáveis na forma de seus artigos 57 a 60, sem prejuízo de eventuais sanções de natureza civil e penal. O efetivo cumprimento das disposições desta Lei será fiscalizado pelos órgãos e/ou entidades de proteção e defesa do consumidor.

ac24horas

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2019

Governo da Groelândia dará 2 esposas para cada homem que se mudar para lá


Se você não conseguiu se mudar para a Islândia para casar com uma mulher nórdica que te sustente, não se preocupe. Novos rumores surgiram: a Groenlândia oferece uma oportunidade para ir à ilha e casar-se com duas mulheres… E, além disso, te sustentar para sempre. A intenção é repovoar o território.
Saiba mais:


A Groenlândia é uma ilha autônoma pertencente ao reino da Dinamarca. Ela tem sido habitada há séculos de forma intermitente. 77% de sua superfície é coberta por gelo. Por isso, é necessário ficar perto de outras pessoas para manter-se aquecido.

O boato circulando pela rede é que o governo está convidando homens de diferentes nacionalidades para visitar a ilha, porque supostamente há muito mais mulheres do que homens, e eles estão em busca de um suposto equilíbrio.


A boa notícia, conforme os rumores, é que o governo oferece aos visitantes duas mulheres e, também, suporte vitalício. Tudo só pra trabalhar e ajudar no crescimento da nação nórdica.

A Dinamarca é um país muito próspero graças a seus recursos naturais. Por isso, acredita-se que existem recursos suficientes para investir na repopulação de suas terras frias. Portanto, aparentemente, não veem malefícios em oferecer isso a quem decidir viver lá.

O que pode te desanimar é que, aparentemente, não é real e é apenas um rumor. Mas é uma possibilidade crescente, especialmente se considerarmos lugares que são pouco povoados e que os europeus têm cada vez menos filhos.

De acordo com a ONU, a população europeia deverá diminuir por volta de 2050. A taxa de fertilidade é bem abaixo do necessário para garantir a substituição a longo prazo da população e, na maioria dos casos, este fenômeno leva décadas para ocorrer. A média é de 2,1 filhos por mulher. E, se é para sonhar, e Groenlândia faz parte da Dinamarca. Por que não sonhar com alguém como Scarlett Johansson? Ou melhor ainda, com duas como ela.

terça-feira, 19 de fevereiro de 2019

Paralisação por um dia: jogadores do Fluminense não treinam em protesto por salários atrasados


Em entrevista coletiva, diretor executivo de futebol Paulo Angioni confirma pendências com o grupo de atletas. Folha salarial do futebol é de cerca de R$ 4 milhões

A terça-feira, dia 19 de fevereiro de 2019, entrará para a história do Fluminense como o dia em que os jogadores fizeram uma paralisação por conta de salários atrasados. Após o grupo se recusar a ir a campo, Paulo Angioni, diretor executivo de futebol, se pronunciou em entrevista coletiva.

O dirigente confirmou o protesto e as pendências financeiras. A atividade desta manhã seria a primeira após a perda do título da Taça Guanabara para o Vasco - a segunda-feira foi de folga. Os atletas, então, trabalharam apenas na academia.

- Tivemos uma situação desagradável e não houve treinamento por insatisfação dos jogadores por algumas situações que não foram cumpridas. A gente compreende, entende e foi por isso não houve a realização do treino. O Fluminense tem uma pendência com 13º (de 2018), salário de janeiro e duas premiações. A mais recente é a Copa do Brasil. Além de algumas imagens - disse o dirigente tricolor.
Paulo Angioni conversou com os jornalistas — Foto: Lucas Merçon/Fluminense FC

No último 13 de fevereiro, a direção tricolor pagou o mês referente a dezembro de 2018. A folha salarial do futebol é de aproximadamente R$ 4 milhões. Abaixo, o que ainda é devido:

CLT: 13º e férias referentes a 2018 e janeiro referente a 2019.
Direitos de imagem: novembro e dezembro de 2018 e janeiro de 2019.
Premiação: referente a Brasileiro de 2018 e primeira fase da Copa do Brasil 2019.


De acordo com o pronunciamento de Paulo Angioni, os jogadores vão treinar normalmente na quarta-feira. Ele revelou ter sido comunicado da decisão:

- É a posição do grupo. Não é de uma pessoa, uma liderança ou duas. Eles fizeram o que é feito normalmente antes do treinamento. O que não aconteceu foi a ida ao campo. Apenas me comunicaram. Acompanho o dia a dia e sei das pendências. Imagino que o embasamento deles é naquilo que é devido. Eles tentam encontrar uma solução e querem que a direção entenda que precisa solucionar a situação.

Angioni ainda revelou não ter prazo para a regularização dos vencimentos.

- Ainda não temos essa solução e estamos buscando. A ação dos jogadores foi apenas hoje, não quer dizer que não vão treinar mais. Amanhã, estão aqui normalmente. A gente fica triste, mas compreende em função do que temos de pendência com eles. Não fizemos promessa. Se não temos certeza que podemos realizar, não podemos fazer. Eu não fiz, pelo menos.

Conforme a manifestação do diretor executivo de futebol, o atraso é generalizado. Tanto para jogadores novos quanto para mais antigos no elenco.

- Não houve pedido de prazo, foi apenas uma forma de manifestar a insatisfação com o que está acontecendo. Foi muito bem ordenado e educado. Há um mix de situações. Os jogadores que chegaram agora só têm o mês de janeiro. Os que estão desde o ano passado ainda têm 13º e direitos de imagem atrasados. No momento em que você faz um movimento desses, é porque há uma unidade. Se fosse desordenado, um ou outro vazaria. Foi uma decisão que eles tomaram em conjunto.

G1.